O site

Seja bem-vindo!

Este é o trabalho acadêmico de Daniel Carvalho, Eduardo Sartorato, Helen Fernanda e Rafael Carneiro, alunos do 5º período de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo da Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia da Universidade Federal de Goiás, para a disciplina de Teoria e Método de Pesquisa ministrada pelo professor Luiz Signates, turma do 1º semestre de 2004.

Para a utilização do conteúdo deste site como fonte para outros trabalhos, a única coisa que pedimos é que o endereço pesquisabibliografica.blogspot.com seja citado como fonte de pesquisa para que a autoria seja respeitada.

Introdução

"Sou, por meu gosto pesquisador. Experimento toda a sede de conhecer e a ávida inquietude de progredir, do mesmo modo que a satisfação que toda aquisição proporciona."
Immanuel Kant (1689- 1755)

A pesquisa bibliográfica é o passo inicial na construção efetiva de um protocolo de investigação, quer dizer, após a escolha de um assunto é necessário fazer uma revisão bibliográfica do tema apontado. Essa pesquisa auxilia na escolha de um método mais apropriado, assim como num conhecimento das variáveis e na autenticidade da pesquisa.

Conceito e definição

Na fase inicial de um desenvolvimento de investigação é preciso fazer a pesquisa bibliográfica com o intuito de saber: Saber se alguém já publicou as respostas às questões propostas e decidir se é interessante repetir a investigação com os mesmos objetivos; saber quais os métodos utilizados em investigações similares e averiguar o melhor para ser aplicado; enquadrar o nosso estudo em um modelo de casualidade, diferenciando a variável resposta e as variáveis interferentes, facilitando assim, a identificação dos meios para controlá-las logo no inicio, não deixando que estas confundam nosso resultado.

Características da pesquisa

  1. Levantamento bibliográfico
  2. Fontes primárias mais utilizadas:

    Documento ou documentação é toda base de conhecimento fixada materialmente e suscetível de ser utilizado para consulta, estudo ou prova. Por vezes, denomina-se também referência, em sentido genérico.

Limites do método

Muitas vezes as fontes secundárias apresentam dados coletados ou processados de forma errada, assim um trabalho fundamentado nelas tende a reproduzir ou mesmo ampliar esses erros. Por isso convém aos pesquisadores assegurarem-se das condições em que os dados foram obtidos, analisar em profundidade cada informação para descobrir possíveis incoerências ou contradições e utilizar fontes diversas, comparando-as cuidadosamente.

Comparação com outros dois métodos

A pesquisa bibliográfica é fundamentada nos conhecimentos de biblioteconomia, documentação e bibliografia; sua finalidade é colocar o pesquisador em contato com o que já se produziu e registrou a respeito do seu tema de pesquisa.

A principal vantagem da pesquisa bibliográfica reside no fato de permitir ao investigador a cobertura de uma gama de fenômenos muito mais ampla do que aquela que poderia pesquisar diretamente. Esta vantagem se torna particularmente importante quando o problema de pesquisa requer dados muito dispersos pelo espaço. Além disso a pesquisa bibliográfica é indispensável para a realização de estudos históricos

O ponto negativo deste método é porque muitas vezes são encontrados dados equivocados, ou processados erroneamente. Por causa disso é necessário que o pesquisador esteja atento para não acreditar em informações erradas e sempre buscar o maior número de fontes possíveis.

Já na entrevista temos como vantagens a presença da fonte, que acaba gerando uma maior flexibilidade na hora da coleta de dados. Por ser a fonte uma pessoa, e não um livro como na pesquisa bibliográfica, o pesquisador tem a possibilidade de verificar as discordâncias, além de avaliar as atitudes comportamentais do entrevistado. Isso acaba gerando uma investigação mais ampla com dados quantificados.

A desvantagem é que vários fatores contribuem para a deformação das informações. A dificuldade de expressão é um dos pontos fracos deste método. Além disso sempre há a hipótese do pesquisador interpretar errado aquilo que a fonte fala. A influência que o pesquisador passa ao entrevistado também gera modificações nos resultados. E nunca se sabe qual será o humor do entrevistado, o que pode fazer com que uma bela fonte não passe nada importante. Todas estas desvantagens são típicas de fontes dinâmicas, como pessoas. Isso já não ocorre com fontes estáticas, como os livros da pesquisa bibliográfica.

Em uma pesquisa documental a vantagem principal são os baixos custos. Diferentemente dos outros métodos, neste o pesquisador necessita praticamente só do tempo. Além disso os documentos surgem como uma fonte rica e estável de dados, além de ter a vantagem de não exigir contatos com o sujeito da pesquisa. Esta última é o grande problema da entrevista, e não influi também na pesquisa bibliográfica.

Mas os documentos geralmente não têm representatividade, além da subjetividade. Os pesquisadores mais experientes garantem a representatividade selecionando alguns documentos, dentro de um grande número deles, aleatoriamente. Já o problema da objetividade já é mais complexo. Por isso é importante que o pesquisador considere as mais diversas implicações relativas aos documentos ontes de formular uma conclusão definitiva.

Exemplo analisado

A pesquisa bibliográfica bem feita depende de uma metodologia que saiba aplicar a leitura dos objetos de estudo ao trabalho desejado. Para isso, há a necessidade de se conhecer as características da pesquisa bibliográfica e seus possíveis métodos de desenvolvimento.

O conhecimento desses tópicos já poderá implicar em uma satisfatória primeira fase de construção de um trabalho acadêmico. Tendo esse trabalho específico já discorrido sobre características e métodos, agora faz-se necessária uma simulação de desenvolvimento de uma pesquisa bibliográfica.

Suponhamos que a temática dessa pesquisa seja sobre a relação entre os grupos de forte poder econômico e o rádio-jornalismo.

Além do método de entrevista que aplicaremos a donos de rádios de alcances dos mais diversos, e a seus patrocinadores e ouvintes, organizaremos também uma bibliografia satisfatória, após o conhecimento do acervo bibliográfico.

Durante o levantamento bibliográfico, selecionamos os seguintes livros, tendo em consideração que pretendemos elaborar uma bibliografia básica e seletiva: A informação no rádio, de Gisela Ortriwano; O controle da informação no Brasil, de Antonio Costella, Por trás das ondas da Rádio Nacional, de Miriam Goldfeder; Ideologia e técnica da notícia, de Nilson Lage e O poder da informação, de Jean-Louis Servan-Schreiber.

A fase seguinte terá a preocupação voltada para uma leitura cuidadosa dos impressos bibliográficos. A leitura informativa científica procurará reconhecer as informações sobre o funcionamento do rádio-jornalismo afetado por grupos economicamente fortes, relacioná-las com os problemas propostos pelo trabalho e, finalmente, analisar os fundamentos de verdade nas afirmações oferecidas.

A partir daí poderemos construir sistematicamente, por meio de apontamentos e fichas, comentários, citações, resumos e observações pessoais úteis para o desenvolvimento do trabalho acadêmico.